Domenico, ricordati de me…

Publicado: 06/01/2013 em Domingos - Crônicas

duda2013

 

 

Perto, bem perto de bater na primeira trave. A trave dos 30 anos de labuta no BB.

Recordo dessa frase aí em riba, do meu querido velho sempre a dizer: Domenico Ricodarti di me…

Estávamos em 1982 e chegou o comunicado do banco me chamando para os exames de admissão. Gelei, afinal com 20 anos ia assumir um emprego.

Na época, um grande emprego e ainda hoje sim, porque não. Não devemos no prato…

Quando me amofinei prás bandas de Garanhuns escutava essa voz, um diapasão, parecia o seu piano Essenfelder a batucar um samba de uma nota só.

Caramba e se passaram três décadas daquela tarde em que ao telefone, meu velho pai ligou para todos os amigos possíveis e impossíveis para dizer do orgulho do filho caçula.

Caçula que começava ganhando mais do que ele um Médico, um salvador de vidas, um anônimo guerreiro que me pedia para não esquecê-lo.

Hoje procuro neste mapa-mundi aí  e peço ajuda ao Hubble para ver se encontro a sua música, a sua voz, os seus passos.

Procuro em vão.

Ele nos olha, tenho certeza e nos tem sempre chegado em momentos difíceis, nas horas precisas e nas horas dos festejos, que almoço e música foram um dos seus legados.

Mas a terra é muito pequena e suas mãos precisavam reger outras harmonias.

Sinto sua falta e hoje é dia de dizer ao meu filho, que está de malas prontas para a França.

Daniel, Ricordati di me…

E a vida segue.

Como dizia Adalberto, que saudade linda meu filho.

E então…

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s