SÁBADO SOM. POR JOÃO CARLOS DE MENDONÇA.

Publicado: 11/08/2012 em Poesia

E R I C       C L A P T O N

É um conforto vê o Clapton quase setentão, ostentando saúde, serenidade , cantando, compondo e, principalmente, tocando suas guitarras sempre melhor que nunca. O pior já passou, mas dando uma olhada para trás enxerga-se um homem instável com as mulheres (sempre em busca do “inatingível”), com os músicos das bandas que participou, e que as drogas e outros vícios ainda mais agravaram. Sua infelicidade crônica, venceu até a admiração dos fãs que picharam os muros de Londres com a frase Clapton Is God!
Aos 9 anos de idade,Eric Clapton descobriu que seus pais eram seus avós e que a jovem que julgava ser sua irmã, era na verdade, sua mãe. Essas revelações o tornaram mais ainda retraído e calado. Seu aproveitamento escolar degringolou, todavia, voltou ao violão (que tinha largado por achar que não se desenvolveria) com tudo. Por esse começo, já dá para compreender sua exacerbada paixão pelo “blues”, aqueles mais antigos,recheados de melancolia e perdas. Peregrinou por alguns grupos de pouca relevância mas ao chegar à Londres foi cooptado pelos YARDBIRDS, começando a se sobressair e emplacando sucessos como For Your Love, já fazendo história. Inexplicavelmente, com o grupo no topo, a velha insatisfação reapareceu e ele largou o conjunto (Jimmy Page ocupou sua vaga) e foi juntar-se à radicalmente “blueseira” banda de John Mayall, prá continuar mais ainda empolgando as audiências. Quando tudo parecia estar em ordem, largou também o grupo. Nesse período conheceu o novo rival, de quem se tornaria amigo, JIMI HENDRIX que, apenas incendiava a Inglaterra. Clapton então juntou-se à dois músicos da “nata” do rock inglês, o baixista Jack Bruce e o baterista Ginger Baker para formarem a lendária banda CREAM. Esta já nasceu lenda. Um estrondo que durou pouco, mas o suficiente para ser referência desde os anos 60. E vieram mais problemas.
O CREAM se deteriorou ligeiro, graças à guerra de egos. Jack Bruce era considerado,com razão, uma das melhores vozes do rock e Eric não se satisfazia em cantar pouco e tocar sua guitarra. Tremendamente envolvido com drogas pesadas, de repente caiu de amores pela esposa do quase-irmão George Harrison, que havia inclusive escrito um hit para o Cream, BADGE, e que depois levou-o para participar da gravação de While My Guitar Gently Wips com os BEATLES.
Nesse mesmo tempo, Eric juntou uma pá de músicos do primeiro time para formar o DEREK AND THE DOMINOS com quem gravou seu primeiro grande clássico, LAYLA. Inspirado numa lenda árabe, a canção era claramente alusiva à Srª Harrison, Patty. Apesar de a letra derramada, LAYLA era um tremendo rock acelerado e precisava de um acabamento mais “sentimental”. No dia seguinte, o brilhante baterista (e tecladista) JIM GORDON apareceu com uma “coda” puxada pelo piano que era tudo que a música precisava. Mas, enquanto a canção ganhava as paradas, já não bastando o incômodo de sua relação com o casal Harrison, vieram a morte de Hendrix e a prisão do parceiro Jim Gordon que, sofria de esquizofrenia e durante uma crise,surtou e esfaqueou a própria mãe, que não resistiu. Nem Clapton . Afundado nas drogas e na depressão, o gênio internou-se para tratamento, largando tudo. Ensaiou uma volta com um disco solo em 70,mas retornou à clínica, de lá só saindo rapidamente,para colaborar no CONCERTO PARA BANGLA DESH.
À partir de então, Clapton começou à vencer suas dependências. Com a separação do casal Harrison, juntou-se com Patty, com quem viveu alguns anos. Aliás, nesse quesito, continuou o mesmo. É muito difícil listar seus “affairs”, casamentos e namoros (Sharon Stone e Sheryl Crow, incluídas), mas musicalmente, Eric começou uma guinada positiva em sua carreira, com seu disco 461 Ocean Boulevard , um trabalho brilhante que tornou-se referência em termos de rock. No álbum, apresentou ao mundo o “rei do reggae”, BOB MARLEY, ao gravar o super-hit, I Shot The Sheriff, entre outras canções geniais. E daí em diante, seguiu colecionando sucessos que cada vez mais o colocam entre os maiores artistas da música pop. Para uma significativa maioria é ainda o maior guitarrista vivo.
PS: I LOVE YOU:
– A simpatia e generosidade de ERIC CLAPTON não tem limites. Mesmo em seus piores momentos, não deixou de colaborar com os colegas, seja em discos e/ou shows. É sempre protagonista e presença marcante em eventos ligados ao rock, blues e até celebrações da música country.
– Pouco se comenta mas, o relacionamento de Harrison com sua esposa começou à se deteriorar não apenas por sua ligações com a cultura indiana ou suas “escapadas”. Certamente o que mais pesou foi o fato de Patty ser estéril. Não podendo lhe dá herdeiros. Tanto que ele compareceu ao casamento dela com Clapton e chegou à cita-los na música BYE BYE LOVE (“I hope she’s happy… and old Clapper too!”). A amizade dos dois permaneceu até a morte do George. Gravaram e excursionaram juntos quase sempre.
– À partir dos anos 90, Clapton vem alternando seus álbuns . Sempre após um disco de rock/pop segue um novo trabalho radicalmente dedicado ao “blues”.
– O álbum ERIC CLAPTON MTV UNPLUGGED foi um estrondoso sucesso e o disco mais premiado de sua carreira e da série da MTV. Imperdível.
– Parece que o gênio se aquietou com seu último casamento. Dando uma regulada na agenda para se manter mais próximo da família. Também dedica-se com afinco à sua Fundação que ajuda no tratamento contra todo tipo de drogas e o alcoolismo.
– Não foi por “fresquices” que Clapton não foi nominado no ÁLBUM BRANCO. Naquele tempo, as gravadoras não permitiam que seus artistas participassem em discos das concorrentes.

Anúncios
comentários
  1. elas não gostam, mas os fãs dizem até hoje que com a branquinha o cara tocava muito. não sei, Chicó disse que só sei que Eric Clapton é GOOD E GOD. E ARROI:

  2. BLUES CLAPTON:

  3. Quem foi Layla dear Johnny B Good ?

  4. essa é da lata:

  5. While my guitar gently weeps:

  6. CLAPTON e SANTANA:

  7. George e o seu “deixa estar”:

  8. João Carlos disse:

    Algumas correções da ANTA aqui:
    – “O CREAM se deteriorou LIGEIRO (eu escrevi LIXEIRO).
    – Quando Clapton saiu do Yardbirds quem entrou foi JEFF BECK e depois JIMMY PAGE).

  9. vamos arrumar. de pronto.

  10. Denise Maia disse:

    Kkk… Achei estranho, mas depois achei que “lixeiro” podia ser um trocadilho, uma alusão ao que era bom e virou lixo, se deteriorou. Legal o texto, amo o Clapton.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s