minha homenagem aos colonizados da globo.

Publicado: 26/07/2012 em Poesia

in memorian de rodrigo raposo e lucio surubim.

 

ver o náutico jogar e perder isso é eternamente compreensível e facilmente dedutível.

a nossa soberância invertida, a nossa cota dos 30% que perderam krausianamente a eleição para os bandidos que não sabem latim

só sabem embolsar dindim, isso é por demais cartesiano. tão simples como o fim que se anuncia. Pernambuco e apenas dois times grandes.

mas Oscar Wilde, esse sim poeta e muito mais homem que esses aí, inominados e colonizados, eternizou a mediocridade:

 

A cada bela impressão que causamos, conquistamos um inimigo. Para ser popular é indispensável ser medíocre.

Oscar Wilde

Anúncios
comentários
  1. Magna Santos disse:

    Ah, não. Então é assim que falas na tua volta? Então é assim que falas da tua volta?
    Quem sou eu para falar do que espero ouvir? Na verdade, sou eu. Eu sou eu e só posso falar de mim, dos meus ouvidos, do que eles anseiam, do que meus olhos também pretendem encontrar na volta de um amigo.
    Já faz tempo não guardo expectativas. Mas…que tolice, sempre a guardamos num lado quase esquerdo do peito.
    Espero ver os amigos bem, nem que seja de longe, mas bem. Espero vê-los felizes. Espero vê-los apaziguados. E sei que tu possivelmente estás, como tantos outros amigos meus, graças a Deus.
    Gostaria que falasses do que escutaste do outro lado do mar. Sim, porque, deste lado do horizonte, sempre ficamos a imaginar que o mundo é mesmo grande e que nossos pés podem percorrê-lo. Temos certeza que Deus estava mesmo inspirado quando criou tudo isso. E pensar que tem tantos outros mundos por aí a fora…
    Gostaria que contasses se lá as pessoas dão-se as mãos ou insistem em não darem bom dia, andando com a cara amarrada pensando nos problemas.
    Querias que tu falasses se lá as pessoas têm cócegas. Se os pés são leves ou pesados, se o vento passeia brincalhão pelos cabelos das moças.
    Gostaria tanto que tu falasses se os teus amados gostaram do que viram e se os que viram vocês gostaram das vossas presenças. É tão bom quando deixamos saudades…
    Bom, eu nem sei tudo o que queria ouvir, mas sei que muito de bonito se pode falar quando os olhos estão bons.
    Continuamos aqui. Nós e o Fusca. Com ou sem Fusca ou qualquer outro blog. Gentes novas nasceram, fazendo vibrar o coração de quem esperava. Daqui a alguns dias outro amigo faz aniversário(04.08), tendo nos braços o maior presente que alguém poderia receber de Deus. E isto é uma dádiva.
    Ah, eu gostaria de continuar, mas não sei se estás me entendendo. Não, eu sei que estás me entendendo, porque teu coração é generoso e tu precisas de um S para te nomear sempre.
    Seja muito bem-vindo, meu irmãozinho. Estávamos sentindo sua falta. Vá desculpando esta irmã que está sempre tentando aprender um pouco mais e por isso erra também demais.
    Que Deus te abençoe a você e toda família.
    Abração.
    Magna

  2. João Carlos disse:

    Calma Magna! O vírus do cNc ainda não saiu completamente do poeta.O poeta foi prá bem longe, foi prá bem Londres do CNC mas o clube ainda não saiu dele.É um processo… demora mas tem cura! Eu que o diga.Mas o danado é que o danado acerta na môsca !

  3. Domingos, não suporto Lucio so dando palpites contra o nautico, é um safado e tem mais foi um zagueirinho perronha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s