A vida em 24 fps. Por Houldine Nascimento.

Publicado: 02/04/2012 em Poesia

Um Método Perigoso

A Dangerous Method (ING/CAN/ALE/SUI, 2012) Cotação: 8/10
Drama biográfico, 99 min.


Se pararmos para observar os dois últimos trabalhos de David Cronenberg (“Marcas da Violência” e “Senhores do Crime”), constataremos uma notável mudança na trajetória de seu cinema. O canadense é célebre por filmes de terror como “A Mosca” e “A Hora da Zona Morta”, e ficções científicas a exemplo de “eXistenZ”, que o tornaram um diretor “cult”. Agora, ele realiza sua obra mais palatável ao espectador comum.

Por isso mesmo, podemos dizer que Um Método Perigoso não é nada daquilo feito anteriormente. O longa parte da peça “The Talking Kure”, de Chistopher Hampton (também encarregado pelo roteiro), que por sua vez se baseava no livro de John Kerr, “A Most Dangerous Method”. No centro do trama, está a conturbada relação entre o pai da psicanálise, Sigmund Freud (Viggo Mortensen, no terceiro projeto com o diretor), e o discípulo Carl Jung (Michael Fassbender).

Tomando como ponto de partida uma paciente em estado de histeria, Sabina Spielrein (a inglesa Keira Knightley, aqui insegura), Jung começa a desenvolver a “cura pela fala”, uma espécie de tratamento defendido pelo Mestre. A princípio, seria esse o método a que o título se refere. Inicialmente, os doutores se correspondem através de cartas (conta a história que foram 359): Freud de sua residência em Viena e Jung da mansão em Zurique, para depois haver o tão esperado encontro. É também a pedido de Freud que Carl Jung tratou o psiquiatra Otto Gross (vivido por Vincent Cassel).

Curiosamente, essa mesma mulher, pivô do fim da amizade entre os dois maiores nomes da psicologia, era russa, tornou-se médica e introduziu as ideias de Sigmund Freud na extinta União Soviética. O filme mostra, ainda, que as aparentes discordâncias de ordem científica tinham bastante a ver com o âmbito pessoal. Freud passou a não acreditar em Jung como seu sucessor no momento em que soube de uma atitude anti-ética do médico suíço.

Rodado em locações (Viena, Bavaria, Renânia do Norte), em suma, Um Método Perigoso traz uma direção de arte muito competente quando tenta reproduzir o início do século XX, época em que o enredo se passa, uma história bem interessante (embora já contada de outra forma no italiano “Jornada da Alma”, de 2002) e, o principal, um diretor versátil, comprovando todo seu talento ao deixar de lado o que melhor sabe fazer para embarcar em um drama de tal dimensão.

 

Anúncios
comentários
  1. João Carlos disse:

    Rapaz, esse filme interessa a mim,irmão e filha.Marromenos nosso ramo e eu não tinha ouvido falar. À guisa, ele está em cartaz ? saiu em DVD ? Tás vendo tu Domingão ? Houldini é imprescindível aqui,lá e em qualquer lugar. Só NO TOITIÇO eu encontraria uma informação dessa e com conteúdo. Valeu Houldini!

  2. Um Sonhador disse:

    Este filme se encontra em cartaz, João (estreou na última sexta, dia 30). Com sessões nos cinemas dos Shoppings Guararapes e Recife. Grande Abraço.

  3. Houldine disse:

    Esse comentário foi meu, hehe.

  4. João Carlos disse:

    Pois entonce ? Acho que vou nesta quinta à tarde no Guaranapes!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s